National Geographic revela sua lista dos melhores destinos para 2022

Da Rússia ao Japão: ranking engloba cinco categorias e possui lugares e passeios com indicações para ir com a família, para curtir a natureza ou conhecer a cultura local

Lago Baikal, na Rússia
Lago Baikal, na Rússia Pixabay/Divulgação

Maureen O'Hareda CNN

Ouvir notícia

Com as viagens retornando lentamente, 2022 promete ser o ano em que poderemos finalmente viajar tranquilos, depois de tanto tempo com fronteiras fechadas para diversos países. Não à toa, as listas dos destinos da vez começam a chamar a atenção: após a Lonely Planet recomendar países exóticos como Eslovênia, Omã e Ilhas Maurício, agora é a vez da revista National Geographic escolher sua lista de melhores lugares para conhecer no próximo ano.

São 25 destinos “imperdíveis”, segundo eles, divididos em cinco categorias: natureza, aventura, cultura, sustentabilidade e família. O grande foco, claro, segue a linha editorial da publicação e está em parques nacionais e vida selvagem, atividades e experiências ao ar livre, viagens ecológicas e viagens multigeracionais.

Refletir e reagrupar

“De muitas maneiras, a pandemia foi um momento para viajantes e comunidades ao redor do mundo refletirem e se reagruparem sobre como exploramos o mundo”, disse George Stone, editor executivo da National Geographic Travel.

“Com a lista deste ano, o Nat Geo dá uma olhada no que é diferente, novo e inspirador, desde a nova ciclovia do Rio Sena, na França, ao Parque Nacional de Chimanimani, um novo parque nacional em Moçambique que mostra o compromisso do país com o meio-ambiente”.

 

Na categoria de cultura, Procida, uma pequena ilha na costa de Nápoles, foi eleita a capital italiana da cultura em 2022, enquanto o lendário centro musical Tin Pan Alley, de Londres, teve um renascimento recente, com a abertura de três novos locais de música.

Hokkaido, a ilha mais ao norte do Japão, é famosa por sua beleza natural, cachoeiras de tirar o fôlego e rica fauna e flora, mas também pela herança única de seu povo indígena Ainu.

Procida, uma pequena ilha na costa de Nápoles, é a capital Italiana da cultura em 2022 / Pixabay/Divulgação

Em termos de sustentabilidade, a National Geographic escolheu o Parque Nacional Yasuní do Equador, uma reserva da biosfera na Amazônia que está ameaçada (na semana passada, partes da selva foram cortadas para construir uma rodovia de petróleo e oleodutos).

Na Polônia, a cidade industrial pós-socialista de Łódź se tornou um próspero centro de cultura alternativa, negócios e finanças. As fábricas de algodão que pontuam sua paisagem urbana foram convertidas em galerias, museus, salas de convenções e centros comunitários, enquanto o centro da cidade é adornado com impressionantes murais.

Em termos de natureza, a Faixa de Caprivi, na Namíbia, é um destino de safári que promete se destacar. Durante anos, os passeios foram proibidos pela longa guerra de fronteira que devastou a região, mas agora os acampamentos e alojamentos para safáris estão ressurgindo por lá. Os visitantes podem desfrutar de vários parques nacionais, muitos cursos de água e uma vasta e impressionante de vida selvagem.

Sol e aventura

Bonaire, parte das ilhas ABC, com Aruba, Curaçao, é destino ideal para prática de mergulho e snorkel / Pixabay/Divulgação

As águas milenares do Lago Baikal, conhecidas como o “Mar Sagrado” da Rússia, são maiores do que todos os Grandes Lagos da América do Norte juntos, constituindo cerca de um quarto das reservas de água doce do nosso planeta.

O turismo aqui tem polêmica: atualmente é palco de uma batalha acirrada entre o estado, uma população local que depende da renda do turismo, e ambientalistas preocupados com o desenvolvimento massivo que prejudica seu delicado ecossistema.

Quem procura aventura é recomendável experimentar a nova ciclovia La Seine à Vélo, com 420 quilômetros, que vai de Paris ao Mar da Normandia. Ou, se prefere caminhadas, há a trilha Sentier Nepisiguit Mi’gmaq de 147 quilômetros em New Brunswick, Canadá. A dica é seguir o rio Nepisiguit da reserva natural de Daly Point até o Mount Carleton Provincial Park.

Os esquiadores e praticantes de snowboard devem se dirigir ao Arapahoe Basin, no Colorado, um resort com pistas para experientes e iniciantes.

Para viagens em família, a seleção da National Geographic inclui a extensa costa sudoeste da Turquia, um destino mediterrânea não tão conhecido que era chamado de Lycia nos tempos antigos. A maneira perfeita de explorar suas baías e enseadas isoladas é pela água.

Outra opção para buscar o sol é Bonaire – conhecida, junto com Aruba e Curaçao, como uma das ilhas do ABC -, que fica perto da América do Sul e um pouco fora do que é considerado o cinturão de furacões. Snorkeling e mergulho são perfeitas opções de prática em suas águas cristalinas, onde a visibilidade subaquática pode ultrapassar 100 pés, permitindo vistas maravilhosas de recifes de coral e naufrágios.

As ruínas que podem ser avistadas em um passeio de barco por Lycia, na Turquia / Pixabay/Divulgação

 

Confira a lista “Best of World 2022” da National Geographic:

Cultura

Montanha Jingmai, Yunnan, China

Tin Pan Alley, Londres

Hokkaido, Japão

Procida, Itália

Atlanta, Geórgia

Sustentabilidade

Vale do Ruhr, Alemanha

Parque Nacional Yasuni, Equador

Łódź, Polônia

Columbia Gorge National Scenic Area, Oregon / Washington

Parque Nacional Chimanimani, Moçambique

Natureza

Faixa de Caprivi, Namíbia

Minnesota do norte

Lago Baikal, Rússia

Reserva da selva maia de Belize

Victoria, Australia

Aventura

Rota de bicicleta do Sena, França

Costa Rica

Trilha Nepisiguit Mi’gmaq, New Brunswick, Canadá

Palau

Arapahoe Basin, Colorado

Família

Cruzeiro no Danúbio

Lycia, Turquia

Granada, Espanha

Bonaire

Costa Leste, Maryland

Mais Recentes da CNN