por: Viagem e Gastronomia Viagem e Gastronomia

Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Parque dos EUA inaugura montanha-russa híbrida mais rápida e inclinada do mundo

    Depois de seis anos fechada, atração de madeira do Busch Gardens Tampa, na Flórida, ganhou elementos mais extremos, como maiores quedas, curvas e inversões; assista ao vídeo

    Nova atração do parque foi reconstruída com base em uma estrutura de madeira já existente
    Nova atração do parque foi reconstruída com base em uma estrutura de madeira já existente Matthew Paulson

    Saulo Tafarelodo Viagem & Gastronomia

    Ouvir notícia

    Os fãs de montanha-russa já podem conter a ansiedade: o Busch Gardens Tampa, parque na Flórida distante cerca de 1h30 de carro de Orlando, inaugurou oficialmente na sexta-feira (11) a montanha-russa híbrida mais rápida e inclinada do mundo. Chamada de Iron Gwazi, ela também carrega o título de montanha-russa mais alta do tipo da América do Norte.

    Seu pico possui cerca de 63 metros de altura, e os passageiros experimentam uma inclinação de 91 graus. Híbrida de madeira e aço, o carro chega a atingir 122 km/h e há três inversões ao longo do percurso. De acordo com relatos, apesar das inclinações e da alta velocidade, a montanha-russa possui uma suavidade sem igual, que, ainda assim, faz com que a adrenalina eleve nos visitantes.

    Moradora dos Estados Unidos há quatro anos, a brasileira Andreza Trivillin foi uma das pessoas que estrearam a montanha-russa. Convidada para um evento privado de inauguração na noite anterior à abertura oficial, a criadora de conteúdo revelou que foi uma das atrações mais assustadoras que já foi, mas que repetiria a dose.

    “Ela é extremamente radical. Olhando de fora não chama muito atenção, já que não tem loopings ou coisas do tipo, e dá uma impressão de que é uma montanha-russa sem grandes impactos”, comenta Andreza, que mantém um blog com dicas de Orlando.

    Porém, com as travas fechadas, a história é outra. “Depois da subida ela rapidamente despenca e é muito veloz! Também é bem longa, tem mais de 1km de extensão e dá aquela sensação de que não acaba. É muito rápida e uma das montanhas-russas mais assustadoras que já fui!”, revela.

    A ideia original do parque era abrir a atração em 2020, mas a inauguração foi adiada diversas vezes principalmente por conta da pandemia de coronavírus. Vídeos de março de 2020 compartilhados nas redes sociais mostram os carrinhos sendo testados ao longo do percurso com bonecos e funcionários.

    Em 13 de fevereiro deste ano, a montanha-russa recebeu os primeiros entusiastas numa abertura gradual planejada para os membros do passe anual do parque, até receber o público geral na última sexta (11). A seguir, confira um vídeo em primeira pessoa na nova montanha-russa do Busch Gardens:

    Passado de madeira

    A atração já existia no parque desde 1999, mas foi fechada por tempo indeterminado em 2015 após relatos de altos custos de manutenção e queda no número de visitantes.

    Construída inteiramente de madeira, ela era originalmente uma montanha-russa de duelo com duas pistas separadas, consequentemente com dois carros que completavam o percurso simultaneamente.

    O nome Gwazi vem de uma criatura lendária com cabeça de tigre e corpo de leão, e cada uma das pistas era conhecida por ser um dos animais – hoje, apesar de manter o nome, o brinquedo passou a ter inspiração em crocodilos, répteis comuns na Flórida. Antes da remodelação, a atração tinha um pico de 32 metros de altura e atingia 82 km/h.

     

    Trilho tecnológico

    Foi só a partir de 2019 que surgiram os planos para sua renovação, quando uma grande parte da estrutura já existente foi reutilizada. Tida pelo parque como uma combinação entre a “inovação de uma montanha-russa de aço e a nostalgia de uma montanha-russa de madeira”, a atração foi reconstruída com trilhos de aço “Ibox”, patenteados pela empresa norte-americana Rocky Mountain Construction.

    Segundo a empresa, os trilhos “Ibox” mantêm a estética de madeira enquanto possibilitam que o percurso seja mais extremo do que o experimentado em montanhas-russas de madeira clássicas, com inversões, quedas mais íngremes e curvas mais altas. A empresa também cita que a tecnologia ajuda os parques com atrações de madeira a “modernizar seus passeios”.

    Construção da Iron Gwazi em 2019 / Joe Shlabotnik

    A Gwazi foi a primeira montanha-russa de madeira de duelo da Flórida e a única de madeira no parque. As cores marrom e amarela, que antes predominavam no brinquedo, foram substituídas pelo roxo e pelo verde. À noite, parte da estrutura fica iluminada com as cores características da atração, criando uma atmosfera agradável.

    Ao todo, a montanha-russa opera com dois carros, ambos com 24 assentos cada um, e a altura mínima para encará-la é de 1,20m.


    Mais Recentes da CNN