por: Viagem e Gastronomia Viagem e Gastronomia

Como serão as viagens aéreas em 2022

Empresas estão investindo em aeronaves modernas, classe intermediária entre executiva e econômica e rotas regionais que incluem voos diretos em aeroportos renovados

Novos aeroportos, regras para viajar e aviões mais modernos: novidades vêm por aí
Novos aeroportos, regras para viajar e aviões mais modernos: novidades vêm por aí Getty Images

John Waltonda CNN

Ouvir notícia

Em qualquer outro ano, uma visão do que o futuro reserva para a aviação quase certamente estaria centrada em temas interessantes como novos aviões, companhias aéreas e aeroportos.

Mas seria impossível discutir quaisquer desenvolvimentos do setor para 2022 sem fazer referência à Covid-19 e suas variantes, restrições e desafios impostos às companhias aéreas.

Detalhamos algumas das mudanças mais notáveis para companhias aéreas, passageiros, aeroportos e para o restante da aviação nos próximos 12 meses, bem como os inúmeros problemas que a pandemia global continua causando.

 

Mais desafios da Covid

Como a Covid-19 progride, especialmente quaisquer novas variantes do vírus, é a principal questão para a aviação.

Até o momento da redação desta reportagem, a variante Ômicron ainda está sendo examinada para determinar como ela se compara a variantes anteriores, como a Delta e a Alpha.

Mas, seu surgimento já teve um enorme impacto nas viagens, com proibições de voos, sem mencionar o número de viajantes com resultado positivo na chegada, passageiros fugindo da quarentena e assim por diante. Cancelamentos de voos devido à falta de pilotos também foi um problema durante o movimentado período de feriados.

Um dos principais desafios que tanto as companhias aéreas quanto os passageiros enfrentarão em 2022 é gerenciar a certificação de vacinação.

Isso é especialmente verdadeiro quando se trata de definir o que significa “vacinado”, principalmente em relação às doses de reforço ou terceiras doses.

Por exemplo, os viajantes que receberam uma vacina de dose única continuarão sendo contados como totalmente vacinados nos próximos meses? E aqueles que tomaram as vacinas de duas doses, mas não receberam uma de reforço?

As regras serão diferentes para turistas que se recuperaram do coronavírus e receberam uma dose de vacina padrão, como é habitual em países como a Alemanha, ou crianças de países onde alguns jovens recebem apenas uma dose da vacina de mRNA? E como a Ômicron afetará os status de vacinação?

Há um certo estímulo para um padrão digital baseado em QR (possivelmente o Certificado Digital de Covid da União Europeia), mas isso vai precisar de muito trabalho e negociação.

Lançamento de novas companhias aéreas

Norse Atlantic Airways quer lançar voos de baixo custo entre Europa e países da América do Norte/ Divulgação

Iniciar uma nova companhia aérea durante uma pandemia é, no mínimo, um curinga, mas a Norse Atlantic Airways está encarando o desafio ao lançar voos de baixo custo e longa distância entre a Europa e a América do Norte.

É claro que seus fundadores provavelmente prefeririam que você não dissesse “como a Norwegian costumava fazer?”

Mas como eles são a mesma equipe que dirigiu a Norwegian e planejam usar os mesmos Boeing 787 Dreamliners que a companhia aérea usou, não é muito difícil comparar.

Nos EUA, outro empreendimento de baixo custo, a Northern Pacific Airways pretende fazer o seu lançamento em 2022, com a ambição de tornar o aeroporto Ted Stevens, de Anchorage, no Alasca, em um hub conectando os Estados Unidos e a Ásia por meio de sua frota de jatos de passageiros de fuselagem estreita, os Boeing 757-200.

Na Índia, a startup de baixo custo Akasa Air quer entrar na briga até o verão, enquanto a então extinta Jet Airways está pronta para uma nova vida neste início de 2022.

E as novas companhias aéreas lançadas em 2021 estarão em modo de expansão nos próximos meses.

Depois de iniciar com voos de sua base em Burbank, na Califórnia, em abril de 2021, para destinos no oeste e noroeste dos EUA, a Avelo Airlines está expandindo, mais recentemente para New Haven, em Connecticut, com voos durante o inverno para seis destinos na Flórida.

Enquanto isso, a Breeze Airways continua a expandir seu business pelo leste, centro-oeste e sul dos Estados Unidos, com uma ampla rede ponto a ponto que abrange San Antonio e Oklahoma City até Providence, e uma ampla faixa do país, que vai de Tampa a Akron/Canton, em Ohio, e Tulsa.

A Breeze deve colocar em serviço seus novos aviões Airbus A220, que são uns dos jatos mais confortáveis, silenciosos e espaçosos, durante o segundo trimestre de 2022.

Fique de olho também nos novos serviços de companhias aéreas conhecidas.

Leia também: Levantamento traz as companhias aéreas mais seguras do mundo para 2022

A United Airlines, por exemplo, está aumentando sua rede transatlântica no verão de 2022, adicionando novos voos para Bergen, na Noruega, a ilha mediterrânea espanhola de Maiorca e as ilhas Canárias de Tenerife, Ponta Delgada, nos Açores, e Amã, na Jordânia.

A companhia aérea também está expandindo os serviços em Londres – com voos extras de Boston, Newark, Denver e São Francisco – além de adicionar serviços a partir de seus hubs para Munique, Milão, Berlim, Dublin e Roma.

Se as viagens internacionais continuarem complicadas este ano, as companhias aéreas vão querer manter seus aviões voando.

Isso significa que elas provavelmente colocarão suas aeronaves nas rotas que renderão mais dinheiro – neste caso, rotas domésticas (como dentro dos EUA, da Índia ou da China, ou dentro do espaço Schengen da Europa).

Vale a pena procurar ofertas de tarifas, mas certifique-se de que elas sejam reembolsáveis.

Aeroportos renovados

Após uma enxurrada de aberturas de aeroportos internacionais nos últimos anos, 2022 deve ser relativamente calmo nesse ponto.

No entanto, alguns novos terminais muito bem-vindos serão inaugurados em Nova York.

Primeiro: Terminal C, do Aeroporto de LaGuardia, sede da Delta Air Lines, que deve ser inaugurado na primavera dos Estados Unidos. Este novo terminal será definitivamente uma grande melhoria na experiência do passageiro.

O novo Terminal A (anteriormente chamado de Terminal One, um pouco confuso) será inaugurado em Newark, do outro lado do rio Hudson de Manhattan, no final do ano.

Do outro lado do Pacífico, o principal Aeroporto Suvarnabhumi, de Bangkok, deve inaugurar seu novo Terminal Satélite 1 em outubro, após vários atrasos na programação de entrega que são relacionados à desaceleração do turismo durante a pandemia.

Além disso, o Aeroporto Internacional de Chennai, na Índia, deve abrir seu novo terminal, que substituirá os terminais 2 e 3 agora demolidos, enquanto a expansão do terminal de três níveis do Aeroporto Gold Coast, da Austrália, também deve ser concluída.

Ao sul do Oceano Índico, o Aeroporto Internacional Velana, das Maldivas, está adicionando um novo terminal de hidroaviões e uma nova pista para acomodar aeronaves maiores.

E não são apenas os grandes aeroportos que estão abrindo novos terminais.

Leia também: Relembre os fatos que marcaram a aviação em 2021

Novas instalações devem ser inauguradas em Pune, Andaman/Port Blair e Leh, na Índia, em Provo, no estado americano de Utah, em Columbia, no Missouri, e em Tacloban, nas Filipinas.

No Brasil, como a CNN noticiou, os aeroportos foram o setor com mais concessões durante o ano de 2021. Segundo o Ministério da Infraestrutura, estão previstos R$ 6,6 bilhões previstos para investimentos em 22 aeroportos leiloados – além da criação de 94.037 empregos.

A Aena Brasil, que administra aeroportos no Nordeste, entre eles das cidades de Recife, Maceió e João Pessoa, anunciou que entrega até metade de 2023 ampliação de novas pistas de pouso, pátios para aeronaves, táxi e terminais de passageiros.

Entregas de aeronaves

Aviões que acomodam mais passageiros com conforto estão entre os destaques de companhias/ Getty Images

A indústria da aviação tende a oscilar entre dois pontos: “vender novos aviões” e “construir esses aviões”. No momento estamos no último, com mais aviões chegando das fábricas.

Estes incluem a família Airbus A320neo, A350 e A330neo e os Boeing 737 Max e 787 Dreamliner.

A Airbus está avançando com as entregas (460 no final de outubro, segundo os últimos dados que a empresa divulgou) apesar da pandemia, e a fabricante de aviões pretende construir ainda mais da sua popular família A320neo – especialmente os A321neos, mais longos e que pode acomodar até 244 passageiros em um layout totalmente econômico.

A Boeing, é claro, teve um enorme atraso com o Max, devido a segurança de aterramento, enquanto as entregas do Dreamliner foram interrompidas por mais de um ano devido a problemas de qualidade de produção.

Mas eles eventualmente serão retomados, e as companhias aéreas provavelmente colocarão a aeronave diretamente em serviço.

Este foi o caso da Singapore Airlines, que está colocando seus aviões 737 Max 8, guardados e recém-construídos, em serviço direto, com uma cabine totalmente nova.

A mesma coisa está acontecendo os 737 na flydubai, que é uma companhia aérea parceira da Emirates.

No entanto, não espere ver o enorme 777X da Boeing em 2022. Embora tenha sido programado para serem lançados em algum momento deste ano, as primeiras entregas não são esperadas até 2023 ou ainda 2024.

Mas os passageiros provavelmente verão mais aeronaves como o Airbus A321LR (de Longo Alcance – LR, na sigla em inglês) em 2022. Uma quantidade crescente desses aviões está sendo produzida, o que significa mais voos diretos para um destino central, em vez de conexões através de um hub.

Em 2023, fique de olho no A321XLR – você adivinhou, ele é de extra Longo Alcance.

Cabines e assentos modernos

Embora esse modo de “construção” específico seja menos divertido para os fãs de aviões em feiras e exibições aéreas, é uma ótima notícia para os passageiros.

Aviões mais novos com assentos modernos, sistemas de entretenimento mais recentes, ponto de energia no assento e Wi-Fi mais rápido estão atualmente em modo de “construção” total e chegando rapidamente às companhias aéreas.

Para aqueles que voam na classe executiva em particular, isso significará mais mini suítes com portas de privacidade e todos as campainhas que eles poderiam desejar.

Enquanto isso, um número crescente de aviões está sendo equipado com espaços econômicos premium. A Emirates é a mais recente companhia aérea a adicionar a cabine intermediária, anunciando um programa de 18 meses para instalar assentos econômicos premium em 105 aeronaves Airbus A380 e Boeing 777.

As cabines econômicas também receberão algumas atualizações tecnológicas, como tomadas USB-C de carregamento rápido, sistemas de entretenimento a bordo que se integram a aplicativos de celular, permitindo que os passageiros usem fones de ouvido Bluetooth.

Outras renovações notáveis incluem assentos com economia de espaço que movem essas estruturas de apoio para fora da área das pernas, para que os passageiros sintam que têm um pouco mais de espaço a bordo, ainda que os assentos estejam à mesma distância.

Curiosamente, com muitos aviões mais antigos sendo aposentados durante a pandemia, os passageiros estão mais propensos do que nunca a voar em um avião mais novo, com entretenimentos melhores e mais confortos modernos em 2022.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN