por: Viagem e Gastronomia Viagem e Gastronomia

Como funcionam os “cruzeiros-teste” com voluntários nos Estados Unidos

Viagens simuladas estão liberadas no país para testar a eficácia das empresas em tentar reduzir os riscos de contágio da Covid-19 a bordo

Ouvir notícia
(Foto: Pixabay)

Suspensos desde março do ano passado em razão da pandemia da Covid-19, os cruzeiros norte-americanos já podem vislumbrar uma data de retorno. O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC na sigla em inglês) planeja que as viagens de navio em águas estadunidenses voltem a ocorrer ainda em julho, começo do verão no hemisfério norte, de acordo com informações obtidas pelo USA Today. Porém, antes disso, é recomendado realizar testes para verificar a viabilidade da retomada do setor.

Com o objetivo de colocar navios turísticos de volta aos mares, os Estados Unidos farão “cruzeiros-teste” com voluntários para avaliar a eficácia da capacidade dos operadores em mitigar o risco de contágio de Covid-19 a bordo. Na primeira semana de maio, o CDC atualizou seu planejamento para a retomada destas viagens, em que explica detalhadamente os requisitos para a realização destes roteiros.

O comunicado no site oficial da agência enfatiza que, agora, os operadores de cruzeiros estão liberados para realizar viagens simuladas antes de reassumir viagens de passageiros pagantes.

Como funcionam

Os cruzeiros-teste poderão funcionar com pelo menos 10% de sua capacidade total e podem durar de dois a sete dias. Antes de deixar o porto, a empresa operadora do navio deve se inscrever para ter a permissão de viagem simulada do CDC, além de providenciar e enviar periodicamente resultados dos testes laboratoriais de cada membro da tripulação. Acordos por escrito com todos os portos e autoridades do país em que o navio passará também são requisitos necessários.

O recrutamento de voluntários para fazer parte da viagem simulada é uma das etapas do processo. Todos deverão ter mais de 18 anos e não são obrigados a ser vacinados contra a Covid-19. Caso ainda não esteja imunizado, o voluntário deverá apresentar documentação escrita de que não possui condições que provocariam o desenvolvimento da Covid-19 de forma grave.

Todos os voluntários, que farão o papel de passageiros, devem ser testados no embarque, no desembarque e no pós-desembarque a fim de se avaliar a eficiência da simulação. O cruzeiro terá de ser interrompido imediatamente caso 1,5% dos passageiros ou 1% da tripulação for detectada com Covid-19 durante a viagem e medidas de segurança sanitária deverão ser tomadas.

“Todos os passageiros voluntários devem ser informados por escrito de que estão participando de uma simulação de protocolos de saúde e segurança não comprovados e testados nos Estados Unidos. (A ação é) para fins de simulação de uma viagem de navio de cruzeiro e que navegar durante uma pandemia é uma atividade inerentemente arriscada”, enfatiza o comunicado do CDC.

A agência também frisa que a viagem simulada será conduzida de forma consensual entre os passageiros e a empresa, e não como uma condição de emprego ou modo de obtenção de recompensações futuras entre as partes.

Leia mais
Quando poderemos viajar de férias novamente? Especialistas respondem
Disney Cruise anuncia novo navio para 2022
Singapura anuncia o lançamento de cruzeiros ‘para lugar nenhum’

Exceções

A permissão para viagens simuladas de navio faz parte de um conjunto de fases elaborado pelo CDC para a retomada dos cruzeiros com passageiros pagantes. Contudo, há uma exceção para que as empresas de cruzeiros “contornem” esta fase recomendada pelo CDC.

Os navios de cruzeiro que tiverem pelo menos 95% dos passageiros e 98% da tripulação totalmente vacinada podem contornar o requisito das navegações teste e ir direto para as viagens com indivíduos pagantes, seguindo todos os protocolos de saúde vigentes.

Novos cruzeiros

Mesmo com alguma esperança para a retomada gradual do setor ainda neste ano no hemisfério norte, algumas empresas anunciaram roteiros e novos navios somente para o ano que vem.

É o caso da Disney Cruise, que anunciou um novo cruzeiro pelo Caribe. Com a estreia da temporada marcada para junho de 2022 – quando o mundo inteiro espera estar com a fase crítica da pandemia superada e com fronteiras abertas – o navio passará por Nassau, Bahamas e a ilha privativa da Disney, Castaway Cay.

Disney Wish, novo navio da Disney Cruise que fará um itinerário pelo Caribe a partir de 2022 (Foto: divulgação)

Em março deste ano, a Oceania Cruises, sediada em Miami, anunciou que o lançamento de sua última coleção de itinerários Tropicais e Exóticos 2022-2023 resultou em um recorde, com o maior número de reservas feitas em um único dia nos 18 anos de história da empresa. A coleção possui 127 itinerários e varia de 7 a 77 dias pela África, Antártica, Ásia, Austrália e Nova Zelândia, Caribe, América do Sul e Pacífico Sul.

“Os viajantes premium estão ansiosos para voltar a explorar o mundo e estão reservando com mais antecedência para garantir que seus sonhos de viagem sejam realizados”, afirmou Bob Binder, presidente e CEO linha de cruzeiros em um comunicado. A linha também observou uma demanda forte por sua coleção de viagens na Europa e na América do Norte para 2022.

Mais Recentes da CNN