por: Viagem e Gastronomia Viagem e Gastronomia

Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Onde os chefs comem? Com Bel Costa, do Refúgio Restaurante, de Paraty

    Já se perguntou onde os chefs dos restaurantes mais badalados do mundo comem quando não estão atrás das panelas? Na nossa coluna “Onde os chefs comem”, eles abrem o jogo e contam quais seus restaurantes prediletos

    Bel Costa, chef por trás das criações do Refúgio Restaurante, no Centro Histórico de Paraty
    Bel Costa, chef por trás das criações do Refúgio Restaurante, no Centro Histórico de Paraty Divulgação

    CNN Viagem & Gastronomiado Viagem & Gastronomia

    Ouvir notícia

    A chef paulistana Bel Costa tem a cidade de Paraty, na região da Costa Verde, no Rio de Janeiro, como seu refúgio. Tanto é que foi ali, pertinho das águas cristalinas do Atlântico, que ela decidiu abrir uma casa de frutos do mar e peixes frescos, o Restaurante Refúgio, casa que prima por receitas regionais e mediterrâneas há mais de três décadas.

    É em meio ao charme das ruas de pedra, das águas transparentes e de todo o ambiente histórico de Paraty,que a chef e suas filhas preparam pratos que valorizam produtores orgânicos e frutos do mar pescados na própria baía de Paraty. O mexilhão na manteiga com escargot, o carpaccio de pupunha, o robalo com paçoca de banana e o linguine com frutos do mar são bons exemplos disso.

    Para além da localização privilegiada e das inspirações mediterrâneas nas suas criações, Bel Costa também experimenta outros sabores pela cidade histórica e visita restaurantes internacionais, como indicam suas escolhas no Uruguai e na Holanda.

    A seguir, confira os restaurantes prediletos da chef tanto em Paraty quanto ao redor do mundo, uma seleção diversa que privilegia carnes, massas, acarajé e até sanduíche de arenque.

    Paraty

    Acarajé da Dada

    É o melhor acarajé do mundo! Conheço essa baiana enraizada em Paraty há mais de 10 anos. Sua barraca fica na Praça da Matriz, na lateral da igreja, e os quitutes têm um tempero sem igual, como os bolinhos de acarajé fritos na hora, com camarão, vinagrete de tomates verdes e vatapá de tirar o fôlego.

    Como ela já sabe, o meu é sempre “pelando”, ou seja, com muita pimenta. A barraquinha fica sempre montada em épocas festivas da cidade e também em alguns finais de semana. Para mim, não há como caminhar pelo centro histórico sem dar uma passada pela lateral da igreja a procura do melhor acarajé.

    Barraca na Praça da Matriz – Centro Histórico, Paraty – RJ.

    São Paulo

    La Borratxeria

    Antes chamado de Underdog, o La Borratxeria, em Pinheiros, é o único lugar do mundo onde sou mal atendida com prazer. Brincadeiras à parte, vou desde que a casa era só uma portinha com um balcãozinho, e virei frequentadora nata.

    Casa de parrilla, as carnes são sempre de ótima qualidade, todas servidas em apenas um ponto: o ponto do parrillero, que é muito mal passado – e que ninguém se atreva a pedir bem passado! Uma vez aqui, recomendo pedir o asado de tira com batatas – são 550g de tiras de costela por R$108.

    Rua João Moura, 541 – Pinheiros, São Paulo – SP. Telefone: (11) 97364-9034 / Filial Vila Olímpia: Rua Ramos Batista, 380 – Vila Olímpia, São Paulo – SP. 

    Così

    O italiano Così é um lugar que gosto de ir com a minha filha Manoela para um almocinho um pouco mais tarde, depois de uma voltinha a pé pelo bairro dos Jardins. Os pedidos são sempre certos e os pratos são executados perfeitamente. Por aqui, pedimos o raviolone de ricota com espinafre e gema mole (R$ 49), saladinha com queijo de cabra e amêndoas torradas (R$ 56) e o polpetone recheado com mozzarella de búfala (R$ 85).

    De sobremesa, aposto no panna cotta com sorbet de manga e maracujá e gengibre cristalizado (R$ 32). Já minha filha aprecia o tiramisù (R$ 29) – sobremesa favorita e pedido obrigatório em qualquer restaurante italiano! Adoro ir ao Così com companhia para poder beliscar o prato de quem está do meu lado.

    Rua Haddock Lobo, 1589 – Cerqueira César, São Paulo – SP. Telefone: (11) 3061-9543

    Moara Café (Cunha, SP)

    Faz mais de 30 anos que subo e desço a serra indo de Paraty para São Paulo, mas foi há apenas alguns anos que conheci o Moara Café, que virou uma parada quase necessária nessas viagens rotineiras. O lugar é um museu, cheio de objetos antigos e com um ar de fazenda supergostoso. Amo quando saio de Paraty, com o calor de cidade praiana, subo a serra e começo a sentir o friozinho de Cunha.

    Assim, chego no Moara e como o melhor sanduíche de carne louca do mundo, com molho de tomate, cebola e pimentões vermelhos (R$ 18), além das tortinhas caseiras deliciosas (R$ 14) e dos bolos do dia maravilhosos (R$ 7) – o de pinhão é um dos meus favoritos, muito bem acompanhado de um cafezinho coado na hora (R$ 6) ou um xícara de chá (R$ 7).

    Rodovia Vice Pref. Salvador Pacetti, 4724 – Cunha, SP. Telefone: (12) 98275-8163

    Internacionais

    Parador La Huella (José Ignacio, Uruguai)

    Descobri o Parador La Huella há muitos anos em uma viagem para o Uruguai. Ele é um beach lounge descolado na praia de José Ignacio, bem pertinho de Punta del Este. O parador, ou seja, restaurante na praia pé na areia, tem um mix de frutos do mar na parrilla maravilhoso, assim como um peixe espalmado incrível.

    Mas, para mim, as sobremesas são o que realmente tiram o fôlego. Comi o melhor volcán (petit gateau de doce de leite) do mundo aqui. Vale ressaltar que, atualmente, ele é considerado o 16º melhor restaurante da América Latina, de acordo com a lista anual do The World’s 50 Best.

    Calle de los Cisnes, Playa Brava José Ignacio, José Ignacio – Uruguai. Telefone: 598 4486-2279; 093 544 898. 

    Barraquinhas de sanduíche de arenque (Amsterdã, Holanda)

    Fui para Amsterdã pela primeira vez em 2012 numa viagem com um ex-namorado. Estávamos andando de bicicleta – dica de um bom passeio pela cidade – e paramos em um carrinho de sanduíche que fica parado em uma das pontes do canal de Amsterdã.

    Foi nesse momento que experimentei o melhor sanduíche de camarão e de arenque do mundo. É imbatível! Prato típico do país, o arenque é um peixe servido como uma comida de rua – muito saboroso e barato.

    A sugestão é andar pelos lindos canais e parar em qualquer uma das barraquinhas para apreciar este sanduíche.

    Canais de Amsterdã, Amsterdã – Holanda


    Mais Recentes da CNN