por: Viagem e Gastronomia Viagem e Gastronomia

Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    10 restaurantes que não cobram taxa de rolha em São Paulo

    O que é, como funciona e quais as regrinhas básicas de etiqueta em relação à taxa de rolha? Confira a seguir, 10 casas em São Paulo que abrem mão desse valor - ao menos na primeira garrafa

    CNN Viagem&Gastronomia faz seleção de casas que não cobram taxa de rolha em São Paulo
    CNN Viagem&Gastronomia faz seleção de casas que não cobram taxa de rolha em São Paulo Photo by Caroline Attwood on Unsplash

    Tina Binido Viagem & Gastronomia

    São Paulo

    Ouvir notícia

    Muitos restaurantes cobram a taxa de rolha, ou seja, um valor adicional para que o cliente possa consumir o rótulo trazido de casa. Essa taxa é cobrada para cobrir o serviço prestado por um profissional, que muitas vezes é um sommelier capacitado para dar a melhor experiência com o vinho.

    Quem conta é a jornalista e sommeliere Pri Matta, que compartilha dicas do mundo dos vinhos no seu perfil do Instagram @deondevinho. Além disso, esse valor, segundo ela, cobre o uso de todos os acessórios envolvidos: taça, decanter, balde com gelo e saca-rolhas.

    Os restaurantes sabem que muitas vezes os clientes têm aquela garrafa especial comprada em uma viagem, ou aquela que foi um presente que estava aguardando para ser consumida. Quer levar o seu próprio vinho para jantar fora de casa? Então, antes de chegar ao restaurante com a garrafa em mãos, Pri compartilha boas práticas:

    – Ligar antes para o local e checar a política sobre vinhos levados de casa;
    – Informar o vinho que será levado, para organizarem o serviço;
    – Certificar-se que o vinho escolhido não tem na carta e que trata-se de um rótulo de qualidade proporcional ou superior aos que o restaurante oferece;
    – Pagar uma gorjeta ao profissional que fez o serviço, em caso de não haver cobrança da rolha;
    – Evitar levar mais de uma garrafa (se o fizer, é recomendado consumir uma garrafa do restaurante também).

    Regras de etiqueta entendidas, confira a seguir 10 restaurantes em São Paulo que não cobram taxa de rolha, ao menos na primeira garrafa:

    Tasca do Zé e da Maria, comida portuguesa

    Ambiente do Tasca do Zé e da Maria, casa de culinária portuguesa / Reprodução/Site

    A tradicional cozinha portuguesa é a grande atração da pequena e charmosa Tasca do Zé e da Maria, na gastronômica rua dos Pinheiros. Administrado por Zé Maria Pereira e pelo chef Ernestino Gomes, espere pratos tradicionais portugueses feitos com maestria, do cordeiro e frutos do mar até o clássico bacalhau e, claro, finalizando com doces como o toucinho do céu, sericaia, ovos moles, rocambole de laranja, torta de nozes ou os pastéis de nata. Não cobra taxa de rolha. 

    Rua dos Pinheiros, 434, Pinheiros – São Paulo – SP / Tel: (11) 3062-5722 / Horário de funcionamento: segunda a sexta, das 12h às 15h30 e 19h às 23h, sábado, das 12h às 23h, e domingo, das 12h às 18h. 

    Tan Tan, cozinha asiática

    Ambiente do Tan Tan, comandado pelo chef Thiago Bañares / Rubens Kato/Divulgação

    Inaugurado em 2015, o Tan Tan consolidou-se como um dos endereços mais badalados da cidade. Referência em cozinha asiática, a casa do chef Thiago Bañares propõe uma pequena revolução ao unir boa coquetelaria autoral à receitas da cozinha chuka, vertente da culinária japonesa com influências chinesas, que responde pela maioria das receitas quentes consumidas no Japão.

    O sucesso é tanto que a casa dobrou de tamanho em 2018 e ficou mais confortável, além de ganhar um dos bares mais bem equipados da cidade, comandado pelo mixologista Alex Mesquita. Em 2021, a casa foi reconhecida como o único bar brasileiro listado pelo prêmio The World’s 50 Best Bar, ficando na 87ª posição do ranking global. Não cobra taxa de rolha.

    Rua Fradique Coutinho, 153, Pinheiros, São Paulo – SP / Tel: (11) 2373-3587 / Horário de funcionamento: terça a domingo, das 18h às 23h30, sábados, das 12h às 16h e 18h às 23h30. Não abre às segundas-feiras e nem no último domingo do mês.

    Kotori, onde os espetinhos japoneses são as estrelas

    Ambiente do Kotori, casa descontraída de espetinhos japoneses / Tati Frison/Divulgação

    Também do chef Thiago Bañares, o Kotori – palavra que quer dizer pássaro em japonês -, tem como objetivo difundir a cultura dos yakitori-yas, restaurantes japoneses descontraídos nos quais os espetos de frango preparados na brasa são as grandes estrelas.

    Para isso, Thiago escolheu trabalhar com frangos orgânicos de origem controlada, criados soltos sem hormônios e com alimentação natural, livre de transgênicos. Para acompanhar os preparos, o bar explora coquetéis leves e refrescantes muito presentes nas casas do gênero no Japão, em criações assinadas também por Alex Mesquita, mixologista do Grupo Tan Tan.

    O amplo salão, de pé direito duplo, tem mesas logo na entrada e ao fundo, conectadas por um longo balcão rebaixado, onde são preparados os drinques. Ao final do imóvel, a cozinha envidraçada deixa às vistas dos clientes o preparo dos yakitoris, feitos em espetos de bambu na churrasqueira de 1,80m de comprimento. Não cobra taxa de rolha. 

    Rua Cônego Eugênio Leite, 639, Pinheiros, São Paulo – SP / Tel: (11) 3891-0043 / Horários de funcionamento: terça a sexta-feira, das 19h às 23h30, sábados, das 12h às 16h e 19h às 23h30, domingo, das 12h às 17h. Não abre às segundas-feiras e nem no último domingo do mês. 

    Freddy, o francês mais antigo da cidade

    Freddy, um dos mais antigos restaurantes da cidade, oferece culinária clássica francesa / Mario Rodrigues

    O restaurante Freddy foi inaugurado em 1935 no centro de São Paulo, mas há anos mudou-se para o bairro do Itaim Bibi. Possui um público fiel, que está atrás de seu famoso strogonoff, além de receitas como o escargot, vitelo, steak tartare, cassoulet ou o pato assado – pratos que são servidos em um ambiente clássico, em mesas de toalhas brancas e salão com um enorme lustre de cristal – com direito à equipe que atende muitos dos comensais já pelo nome. Não cobra de taxa de rolha.

    Rua Pedroso Alvarenga, 1170, Itaim Bibi – São Paulo – SP / Tel: (11) 3167-0977 / Horário de funcionamento: segunda a sexta, das 12h às 15h e 19h às 23h, sábado, das 12h às 17h e 19h às 23h,  domingo, das 12h às 18h.

    Mestiço, comida com sotaque tailandês

    Fachada da unidade da Consolação do Mestiço / Divulgação

    Em 1996, a chef Ina viajou para a Tailândia disposta a conhecer a fascinante cultura gastronômica daquele país. E daquela viagem nasceu o Mestiço, comida com simplicidade, riqueza de sabores e temperos marcantes como o curry.

    Para os apreciadores dos frutos do mar a dica é o apimentado panang (curry tailandês, corte especial de camarão, leite de coco, vagem e especiarias com erva cidreira, folha de limão gengibre), que acompanha arroz de jasmim.

    Quem não dispensa carne vermelha pode optar pelo bem apimentado petchuburi (curry verde tailandês de filé mignon fatiado com abobrinha e leite de coco) e para os vegetarianos, a chef criou o california (curry indiano de vegetais com tofu), que acompanha arroz e chutney de abóbora. A unidade da Consolação não cobra taxa de rolha.

    Rua Fernando de Albuquerque, 277, Consolação – São Paulo -SP /  Horário de funcionamento: segunda-feira, das 12h às 23h, terça a quinta-feira, das 12h às 24h, sexta e sábado, das 12h à 1h, e domingo das 12h às 23h. 

    Arturito, a casa da chef Paola Carosella

    O Arturito é comandado pela chef argentina Paola Carosella, que oferece menu com influências mediterrâneas, com muitas verduras e ervas frescas – ali, o ingrediente é escolhido a dedo. De onde ele vem, quem o faz e como o faz são analisados de perto antes de entrarem no restaurante.

    Espere por opções como lulas crocantes no forno a lenha, aïoli verde e limão, linguiça Merguez de cordeiro feita na casa, corte de carne brasileira sustentável, gratin de mandioca, mandioquinha e batata e chimichurri, o incrível nhoque de ricota artesanal com ragu de linguiça de porco também feita por eles, entre outros. Não cobra taxa de rolha para a primeira garrafa – as demais sai R$ 50 (cada).

    Rua Artur de Azevedo, 542, Pinheiros – São Paulo – SP / Tel.: (11) 3063-4951/ Horário de funcionamento:  terça a sexta-feira, das 12h às 15h e 19h às 23h, sábado, das 12h às 16h e 19h às 23h, domingo, das 12h às 16h. Não abre às segundas-feiras. 

    Torero Valese, cozinha mediterrânea

    Fachada do Torero Valese, no Itaim, que há anos faz sucesso com sua gastronomia mediterrânea / Divulgação

    Inaugurado em 2008, o Torero Valese é resultado de uma paixão do chef Juliano Valese: a cozinha mediterrânea e a cultura espanhola. O menu autoral, marcante e, ao mesmo tempo, delicado, distingue-se pela qualidade dos ingredientes utilizados, com preferência por itens da estação e pela execução cuidadosa de cada prato.

    Entre as pedidas está a ótima paella, com opção vegetariana; a croqueta de jamon; os camarões com alho flambados no jerez; o arroz de pato, entre outras delícias. Não cobra taxa de rolha para a primeira garrafa – as demais saem R$ 80 (cada).

    Rua Horácio Lafer, 638, Itaim – São Paulo – SP / Tel: (11) 3168-7917 / Horário de funcionamento: 
    segunda, das 12h às 15h, terça a sexta, das 12h às 15h e 19h30 às 23h, sábado e feriados, das 12h30 às 23h, domingo, das 12h30 às 17h. 

    Occhi Ristorante, gastronomia italiana repaginada

    Occhi Ristorante, italiano moderno na Vila Nova Conceição / Caio Duran/Divulgação

    Um novo olhar sobre a gastronomia italiana: essa é a proposta do restaurante Occhi, inaugurado em 2021, na Vila Nova Conceição. Sob o comando do chef Felipe Neves, receitas tradicionais são repaginadas com técnicas contemporâneas, como na lasanha verde ao pesto de berinjela defumada e castanhas brasileiras. Não cobra taxa de rolha para a primeira garrafa – as demais saem por R$ 40 (cada),

    Rua Diogo Jacome, 591, Vila Nova Conceição – São Paulo – SP / Whatsapp: (11) 93757-2674 / Horário de funcionamento: segunda a quinta-feira, das 11h50 às 15h e 18h às 23h, sexta, das 11h50 às 15h e 18h às 24h, sábado, das 11h50 às 24h, e domingo, das 11h50 às 23h. 

    Miss Saigon, culinária vietnamita

    Ambiente do restaurante vietnamita Miss Saigon / Eduardo Krajan/Divulgação

    O restaurante Miss Saigon, em novo endereço na Vila Madalena, traz culinária vietnamita sob o comanda do chef Vo Van Phuoc. Com pratos típicos da região sul do Vietnã, prepare-se para uma viagens nos cincos sentidos do paladar: picante, azedo, amargo, salgado e doce.

    O chef usa no preparo capim limão, carne de porco, jaca, legumes, gengibre, manjericão, hortelã e coentro em itens como o rolinho primavera natural com camarões; salada de mamão verde; asinhas de frango à moda vietnamita; talharim de arroz com tofu, cogumelos e amendoim; entre outros. Não cobra taxa de rolha para a primeira garrafa – as demais cobra R$ 80 por garrafa.

    Rua Mourato Coelho, 1223, Pinheiros – São Paulo -SP / Tel: (11) 4564-1419/ 94116-0521 / Horário de funcionamento: terça a quinta-feira, das 18h30 às 22h30, sexta-feira, das 12h às 15h e 18h30 às 23h, sábado, das 12h às 16h e 18h30 às 23h, domingo, das 12h às 16h e 18h30 às 21h30. Não abre às segundas-feiras. 

    Varal87, uma steakhouse

    Inaugurado há dois anos, a Steakhouse Varal87 oferece cortes grelhados na parrilla, no fogo de chão e no varal de defumados – que deu nome à casa –, um método que imprime um sabor diferenciado em carnes, legumes e frutas que acompanham os pratos.

    O restaurante em Moema tem um gostoso quintal, um espaço com mesas ao ar livre e arborizado com um playground anexo para o divertimento das crianças, monitorado aos finais de semana. Não cobra taxa de rolha às terças-feiras e, de quarta-feira a doming,o não cobra a taxa na primeira garrafa, nas demais é cobrado R$ 50 por garrafa.

    Rua Graúna, 87, Moema – São Paulo – SP / Tel : (11) 2307-0141 ou WhatsApp: (11) 97222-0240 / Horários de funcionamento: terça a quinta-feira, das 12h às 15h e 17h às 23h, sexta e sábado, das 12h às 23h, e domingo, das 12h às 17h. 


    Mais Recentes da CNN